terça-feira, novembro 08, 2005

Burocracias: o selo branco

Necessito de cópias dumas escrituras antigas arquivadas na Câmara Municipal de Lisboa. Faço um telefonema para as relações públicas da Câmara dizendo o que pretendendo e perguntando onde me devo dirigir. Após várias tentativas falhadas e depois de passar por vários departamentos é me indicado que tenho de falar para um outro número pois esse departamento é noutro edifício, noutra zona da cidade. Falo para esse número, confirmo que é ai que se encontra a documentação e peço a morada. Chego ao local onde estão os documentos, é um dos vários arquivos da Câmara espalhados pela cidade. Dirijo-me ao segurança e digo ao que venho. Pede-me uma identificação e o preenchimento de um papel. Passo à sala de consulta. Peço para consultar o livro de escrituras número tal. Enquanto o vão buscar pedem-me para preencher duas fichas, a primeira por ser a primeira vez que utilizo o serviço, onde devo colocar os meus dados pessoais (nome, morada, contactos etc), a segunda com o pedido propriamente dito onde volto a colocar os dados pessoais. Depois de consultada a documentação peço para tirar fotocópias aos documentos. É me dado mais um formulário com o pedido de fotocópias onde mais uma vez me pedem os dados que já escrevi 3 vezes. Pergunto então se podem ser fotocópias autenticadas. Resposta: para fotocópias autenticadas é necessário outro formulário com esse pedido. Peço esse formulário. Resposta: não temos. Para pedir fotocópias autenticadas tem de se dirigir ao notariado privativo da Câmara porque lá é que têm o selo branco, aí preenche o pedido que nos será depois enviado e nós depois enviaremos a documentação para lá. Atenção, isto não é ficção. É verdade. Pergunto então a morada do notariado. Passados dez minutos voltam com a morada. É me apresentada a conta das cópias simples. Pago com a moeda mais pequena que tenho. Não há troco, pedem-me para esperar. Espero mais 10 minutos, por fim lá vem o troco e o recibo de 15 cêntimos. Vou ao notariado, na outra ponta da cidade, preencho mais uns papéis e faço o meu pedido. O pedido será enviado para o arquivo e as cópias estarão prontas em três dias úteis. Na semana seguinte tenho aquilo que precisava, e não foi nada mal. Em vez dos 15 cêntimos paguei 20 euros pelas mesmas fotocópias. O que seria dos burocratas sem o selo branco?