segunda-feira, novembro 21, 2005

A Censura Europeia


Que a generalidade da opinião pública europeia é anti-Bush, é um facto; que uma grande parte é, primariamente, anti-americana, também é claro.
No entanto, não poderia ser de outra forma. Não porque Bush não diga mais nada a não ser gaffes; não porque todos os americanos sejam uns gordos, incultos, que mal sabem onde fica o velho e histórico continente. Mas sim, porque rara é a notícia que vejamos sobre Bush que não tenha aquele comentário (mais ou menos explicíto) do tipo: "lá está aquele grunho a dizer baboseiras". Rara é a notícia que vejamos sobre hábitos da sociedade americana que não tenha o preconceito cultural europeu.
Quem tem oportunidade de contactar de perto com a cultura americana, entende que não é por acaso que eles são a única superpotência mundial nas mais diversas áreas (económica, política, militar, cultural, tecnológica, etc.). Quem tem oportunidade de ouvir George W Bush sem censura, entende que ele se calhar não é assim tão estúpido como nós gostaríamos que fosse.
Não peço aos senhores jornalistas que concordem com as opções de Bush, nem que sejam admiradores da cultura americana. Peço, apenas e só, um pouco de isenção. Ou não acreditam que a opinião pública europeia tenha capacidade para fazer os seus próprios e livres juízos?

1 Comments:

Blogger JPZuquete said...

Palavras sensatas. Gostava de ver mais opinioes como a sua na imprensa portuguesa.

6:07 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home