terça-feira, janeiro 24, 2006

Jerónimo de Sousa


Soube capitalizar a sua simpatia, mantendo, pelo menos, a votação normal do PCP.
No entanto, a forma como começou o seu discurso no dia das eleições, ao dizer que “ao fim de 31 anos do 25 de Abril a direita apoderou-se da Presidência da República”, demonstra que ainda não se conformou com uma coisa chamada Democracia.
De resto, a cassete é a de sempre e só um país que ainda não atingiu a maturidade é que lhe pode conferir quase 10% de votos.