quinta-feira, março 09, 2006

Negociar com terroristas dá nisto:

Quatro bombas em auto-estradas no País Basco para reforçar greve convocada pela ETA.

Aznar, com a sua política de combate sem tréguas ao terrorismo Etarra e recusando qualquer espécie de negociações ou cedências, dizimou quase por completo todas as células deste grupo terrorista, reduzindo-o a uma insignificância sem precedentes.
Zapatero, com a sua política de tolerância e diálogo com quem não merece esse tratamento, está prestes a estragar o trabalho do seu antecessor. A ETA está a iniciar a sua reorganização e a reactivar algumas das suas células; regressaram as manifestações, as ameaças a quem recusa pagar o famoso imposto revolucionário, as bombinhas; espero estar enganado, mas desconfio que se esta estratégia de governação se mantiver, não tardarão os assassínios à queima roupa de inocentes e as bombas com o objectivo real de matar.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Afinal, a padeira de Aljubarrota era ou não uma terrorista?

8:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home