quinta-feira, março 24, 2005

O Walzer "Tuga"

Gonçalo,

não sou tão radical como o Bernardo. Até podes ser de esquerda. Mas és de uma esquerda... especial. E rara em Portugal. És da “Esquerda Liberal”. Não partes de Rousseau. E isso, meu amigo, faz toda a diferença. Tens qualquer coisa de Michael Walzer (lê «Can There Be a Decent Left?»). Aliás, a esquerda liberal é um dos movimentos mais interessantes do momento: sente-se distante da restante esquerda, que caminha para um beco sem saída (perdão: voltou para Rousseau) e, claro, não quer dar razão à direita. E, atenção, não é monopólio do mundo anglo-saxónico. Em Espanha, tens o Fernando Savater. Em Portugal, tens António Costa Pinto ou o António Barreto.
A política, na maior parte dos casos, resume-se à distinção entre o “Amigo” e “Inimigo”. Neste sentido, és um “Amigo”. Estás dentro do arco do possível. Com um tipo de esquerda liberal é possível chegar a um consenso sobre os meios. Quem está à tua esquerda procura sempre um consenso sobre os fins. É bom não esquecer que isso é a porta de entrada de todos os totalitários.

Um abraço

2 Comments:

Anonymous luispedro said...

Eu às vezes digo que sou de esquerda, mas não sou estúpido o que quer dizer que sou um bocado de direita também.

(bom linque, o da decent left. Não conhecia o Michael Walzer, obrigado pela apresentação)

8:23 da tarde  
Blogger Francisco Proença de Carvalho said...

No fundo, o Gonçalo é um homem da famosa terceira via.

9:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home