domingo, outubro 30, 2005

Eu dou-te o L. casei Imunitass! Literalmente!

Um dos meu primeiros passos profissionais remunerados passou por enfiar um Actimel gigante na cabeça e andar aos saltos pelo Vasco da Gama.
Actimel once ergo Actimel para sempre....
Estou agora disponível em aromas de tuti-fruti, morango e baunilha.

1 Comments:

Blogger Paulo Trezentos said...

Acabado de chegar do Incógnito percebi que a hora muda e que acabei de ganhar 1 hora à rotação da terra. O ideal para voltar ao Sinédrio e a tempo do post do GC...

Soares é fixe ou fixo ou ficha como pretende o Nuno Rogeiro.

Soares é fixe mas é um político do sec. XX e estamos no sec. XXI.
Aposto como Soares não sabe o que é "podcasting" ou "Instant Messaging".

Soares não percebeu o que Cavaco Silva (CS) disse com que não era um político.
Ele não é um animal político.

A esquerda que se revê em soares no 3º mandato é uma esquerda que não o é. Tal como a geração de Dantas não o chegou a ser. A geração que chegou a ser foi a geração anti-dantas.
O sec. XXI da política portuguesa começará não com a vitória de Sócrates, claríssima e justa, mas com a 2ª volta entre Alegre e Cavaco Silva.
Poderá parecer impossível face ao animal político existente em Soares (Marinhas Grandes já não existem) e ao aparelho de campanha, mas aposto 5 para 1 como acontecerá.

E isso seria vibrante.
CS não é o homem rígido que se fala. CS é o homem que subiu para cima do carro numa cidade pequena e discursou de megafone em riste em 1987.
Alegre não é um político poeta, é um poeta político. Não é um lírico é um homem de valores e sentimentos.
Uma 2ª volta entre Alegre e CS é uma 2ª volta electrizante de ideais e de vontade de ganhar o futuro.

Uma certeza terei.
Ficarei Alegre se ganhar Cavaco mas não fico Cavado se ganhar Alegre.
O presidente é o primeiro entre pares. Aquele cuja estatura moral obtém reconhecimento junto da meioria. E qualquer um dos dois o merecerá.

Não vou a um comício de campanha há 10 anos. Mas neste irei certamente a um, quem sabe a dois no mesmo dia se se verificar a minha previsão, de candidatos opostos. Irei não por mim mas mas por quem conseguir levar e demonstrar que a democracia é um sistema de emoções cuja razão não está à mão.


PS - Ahh.. e que dizer do Francisco Louçã...Em excelente "forma". A entrevista à TSF é uma pedrada no charco no discurso político. Admite que já fumou drogas leves e exprime um projecto político conciso e determinado. Pena não poderem ir 3 candidatos à 2ª volta....

3:37 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home