quinta-feira, março 09, 2006

Todo quedaba “Atado y bien atado”


Já que estamos numa de recomendações, aqui (recomendação 1 / recomendação 2) ficam duas obras que saíram nos últimos anos mas que, como todas as coisas que incidem sobre Espanha, passaram algo despercebidas entre nós. Dois novos contributos que lançam luzes sobre o processo de democratização espanhola e porquê o testamento optimista de Franco (que dá título a este post) tropeçou nos atacadores.