domingo, outubro 30, 2005

Argentina - uma relação platónica

Tenho uma estranha relação platónica com a Argentina. Quando se pronuncia a palavra Argentina, sinto um arrepio orgásmico na parte das células maternais (sim, não há “células maternais”, mas são 9.30 da manhã e daqui a pouco vou ter de escrever sobre os rebeldes do Burundi, por isso acho que posso jogar com outro baralho por um bocadinho; também não sei se existe “orgásmico”, mas também não quero saber, dado que daqui a pouco vou ler sobre a importância estratégica de Guam, onde, certamente, não existe nada de orgásmico).
Mas porquê esta relação? Três razões:




PS: peço desculpa pela acentuada postura pós-moderna deste post. Mas são 9.30 e ainda não bebi café.

PS: esta é uma paixão partilhada pelo camarada Bruno…

3 Comments:

Blogger Claudio Tellez said...

Excelentes razões, meu caro Henrique!

11:35 da manhã  
Blogger Henrique Raposo said...

Grande abraço, Claudio. Um dia faço uma coisa parecida sobre a Itália. E aí tem de aparecer o nosso Leone.

11:59 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olha-me este...

1:57 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home