quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Sobre o Liberalismo e as eleições - parte 2

Meus caros amigos,
Julgo que não entenderam o meu post de ontem.
Não se tratava de uma critica ao liberalismo - até porque para isso era necessário começar por definir de que tipo de liberalismo estamos a falar.
Tratava-se somente de demonstrar como, em minha opinião, uma certa visão liberal contemporânea não se pode aplicar à realidade portuguesa, nomeadamente à realidade de competição eleitoral. Logo, à agenda dos partidos políticos.
Acresce que não é possível transpor a realidade de um país para outro pelo simples facto de que eles são diferentes.
No caso português é preciso não esquecer que estamos a falar de um mercado muito pequeno, logo com pouca flexibilidade nas oportunidades de trabalho.

1 Comments:

Blogger Francisco Proença de Carvalho said...

Tiago,
Eu percebi que não estavas a criticar o liberalismo.
A pouca flexibilidade nas oportunidades de trabalho, não se deve ao facto de o mercado ser pequeno, mas sim, principalmente, à falta de liberalismo.
Um abraço

10:55 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home