quinta-feira, março 09, 2006

Ali Farka Toure


Devo dizer que, em termos de música sou um profundo “nativista”. Enquanto cidadão Ocidental tendo a só gostar e a ouvir algo que me ressoa na mente e no coração com familiaridade.
A razão pela qual alguém levanta o rabo gordo e multiculturalista do sofá para ir à FNAC comprar um CD de mulheres da Mauritânia a bater em alguidares, permanece para mim um mistério. Entre a Dolly Parton e o folclore de uma pequena aldeia do pequeno Djibuti, a escolha é óbvia.
Há, no entanto, uma pequena excepção: Ali Farka Toure, “o espírito do Mali”, que faleceu anteontem e que eu até punha a tocar no blog se a mãe do iTunes lhe tivesse ensinado a virtualidade moral da partilha.

1 Comments:

Anonymous david portugal said...

meu caro estamos perante um pioneiro de maui blues...
se quiseres ouvir temas mais antigos, ou mesmo a sua obra... apita!
partilho uma enorme admiração por este senhor!
há bem pouco tempo esteve em lisboa, num pavilhao em monsanto...
simplesmente arrebatador...

grande abraço

5:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home