quinta-feira, julho 21, 2005

Ai tou que nem posso...


Caro Eng. Zé Pinto de Sousa

Quatro meses de dedo em riste e já uma demissão. Temos pena. Até porque as coisas estavam a correr tão bem...

O cansaço de Campos e Cunha chama-se Freitas do Amaral, que à 2ª feira é MNE, à 3ª Senador desta República, à 4ª membro do Governo e à 5ª, finalmente, candidato ao tão sonhado lugar em Belém.

Mas, caro Eng. Pinto de Sousa, a coisa está controlada. Até porque é normal um Ministro das Finanças aquecer o lugar quatro mezitos, para mais acumulando reformas pobrezinhas que nem dão para mandar cantar um cego. Mas via-se que ele não estava bem. Havia um cansaço acumulado de tanto Ecofin, tanta OTA e tanto TGV.

Uma coisa parece certa: a coisa está a andar bem e o barco está perfeitamente controlado. Seguem-se um empate nas autárquicas e uma traulitada nas presidenciais. Mas o barco está controlado...

Onde está Jorge "O zelador do Reino" Sampaio nesta hora de aperto para a família socialista? Será que "aqueles sinais que tanto atormentavam os portugueses" em Dezembro último deixaram de existir?
Jorge, se me está a ouvir, alegue também o cansaço e goze a sua reforma o mais rápido possível.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Estava escrito que o Prof. Campos e Cunha não iria aguentar muito tempo. Falta-lhe a carapaça necessária para aguentar a pressão, nomeadamente a interna do Partido do Governo (ajudada pelos interesses beliscados mesmo noutras áreas). O Ministro das Finanças numa conjuntura como a actual tem de ter poder e apoio total do PM. Esta receita é muito antiga e não há outra alternativa.
Quanto ao MNE... bem aí já entrámos no surrealismo. O senhor está desesperado por ser candidato a PR e acha que vai ganhar com os votos da esquerda, do centro e da direita, dado que já passou por todas essas fases. Só que parece não ter deixado nem saudades nem grandes amizades. E as opiniões pessoais... que maravilha! Agora até acha que Portugal, em matéria de corrupção, se tiver vergonha deve é estar calado, sobretudo quando se refere a Angola!!! Enfim, por este andar, antes do Outono ainda vamos ter surpresas.

7:42 da tarde  
Blogger Paulo Trezentos said...

Nham, nham...
A semelhança entre Campos e Cunha e Ferreira Leite é que ambos acreditavam que o equílibrio das Finanças Públicas ditariam o desenvolvimento de Portugal.
A diferença é que a Ferreira Leite "tinha-os" no sítio. E era mulher.
O Campos e Cunha claramente cedeu à pressão do aparelho e, bem pior, do lobby pró-betão do governo.
O país precisa de um aeroporto? Não nos próximos 10 anos, talvez nos próximos 30. Quem anda por aí vê ,sem grande estudos, que nunca temos filas de descolagerm na Portela e temos imensas no CDG de Paris ou HW / GW em Londres. Vamos decidir isto mais tarde. ..
O país precisa de TGV? Claro que sim. Vamos em frente com isso.
Cavaco Silva decidiu pró-CCB e pró-ponte Vasco da Gama e fê-lo bem. Mas entretanto deixou cair algumas megalomanias pelo caminho.

Quanto a Freitas do Amaral é tão ridículo candidatar-se a PR como Mário Soares: um é íntrinsecamente de direita e outro é íntrinsecamente velho. E estas são características que não se mudam por vontade. Quem leu o "O Antigo Regime e a Revolução" lê-o nas entranhas.

3:42 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home