quinta-feira, outubro 20, 2005

Xenolatria

O português não é xenófobo. É xenólatra. Para o português médio o facto de um alemão saber falar alemão comprova a superioridade intelectual dos germânicos.

É desta premissa, da xenolatria lusa, que parte aquele spot que promove Portugal aos portugueses. Uma voz sem rosto fala num idioma estranho. Sucedem-se imagens das belezas naturais e arquitectónicas do nosso país. Qualquer português acredita que este é o país para passeios e férias. Os políticos falam. Muito e em português. Ninguém se convence de que o país de que falam é bom para nele se viver. Understand?

Sócrates percebeu a mensagem. Quer que desde o primeiro ciclo os portugueses aprendam inglês. No dia em que os nossos políticos falarem noutra língua o povo fará as pazes com eles. Sampaio, por exemplo. Ninguém percebe os discursos do Presidente, excepto quando ele aparece na CNN a falar inglês. Aí, os portugueses rendem-se.

Outro exemplo é quando um estrangeiro começa a exprimir-se em português. Acham-lhe piada e, simultaneamente, perdem-lhe o respeito. Desvanece-se a aura de intangibilidade.
Conclusão: a língua portuguesa, pela estrutura fonética e por ser falada por portugueses, não impõe respeito a ninguém.

1 Comments:

Anonymous Joaquim said...

Está muito bem conseguido o comentário,mas desconfio que seja um problema mais abrangente.Com Guterres passava-se o mesmo, o homem falava melhor em inglês que em português,pelo menos, ñ tentava fazer contas de cabeça em directo na lingua de sua magestade.Durão fala com relativa fluencia inglês, dizem que foi professor em Georgetown,mas em português deixou algo a desejar.talvez Sócrates seja diferente e nem em portuñol se arrisque,para bem de todos, ou a co-incineração começa a 200m da minha casa

10:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home