sábado, setembro 17, 2005

Declínio

Desconfio dos rituais de camaradagem masculina. O mundo dos balneários masculinos inspira-me as maiores reservas. Nada do que ali se passa é edificante, ao contrário do que diz quem defende que é ali que se fazem os homens. Eu também acho que sim mas é num sentido mais literal.

Foi o gregarismo masculino, e não a nossa sociedade patriarcal, que estabeleceu que um homem é um homem mais um kit de ferramentas. O paradigma, no entanto, foi mudando. Não sei se para melhor. São cada vez menos os homens cujo léxico inclui palavras como biela, cilindrada, fusível e busca-pólos. Vergados sob o peso do politicamente correcto os homens ruborizam quando se fala de caça, não se vá pensar que gostam de maltratar codornizes, javalis furiosos e demais criaturas indefesas.

Hoje, confessam sem pudores que gostam do sabor da Super Bock Green e é com orgulho que anunciam aos amigos que arranjam as sobrancelhas. Falam de manicures e cabeleireiras sem o esgar de depravação que outrora denunciava propósitos lúbricos. Sabem tudo sobre depressão pós-parto e natação para bebés. Lêem os livros de Nicholas Sparks e a Xis e acham que As Pontes de Madison County é Clint Eastwood vintage.

A contribuição de Clint Eastwood para este lamentável estado de coisas deve ser realçada. É verdade. Os mais recentes filmes de Eastwood são uma espécie de sequelas de um Dirty Harry melancolizado pela disfunção eréctil.

2 Comments:

Blogger Gonçalinho said...

Não gosto da Green (até fiquei desiludido com a Unicer pela Green e pela Twin), nunca fui à manicure, nunca arranjei as sobrancelhas, e raramente me encho de perfume. Nunca li Sparks nem a Xis... nem Paulo Coelho. O Pontes de Madison County é, para mim uma seca. Apenas confesso ser esquisito com o\a cabeleireiro\a (prefiro "a").
Mas eu sou eu. Sou um teimoso.

12:48 da tarde  
Blogger Victor Lazlo said...

Clint vintage: "Go on, make my erection punk"

10:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home